Aliados do governo catalão querem proclamação definitiva da independência

LLUIS GENE/AFP

Barcelona, Espanha – O partido de esquerda radical CUP, aliado chave do governo separatista catalão, pediu ao presidente Carles Puigdemont que retire a suspensão da declaração de independência da Catalunha ante a ameaça de Madri de acabar com parte da autonomia da região.

“Apenas com a proclamação da república seremos capazes de respeitar o que a maioria expressou nas urnas”, afirma o partido em uma carta ao presidente regional, em referência ao referendo de autodeterminação inconstitucional de 1 de outubro.
De acordo com os independentistas, na consulta, proibida pela justiça, 90% dos eleitores votaram ‘sim’ e, apesar da taxa de participação de 43% do eleitorado, Puigdemont se comprometeu a aplicar o resultado.

Saiba mais

No entanto, em uma sessão parlamentar confusa na terça-feira, o presidente regional afirmou que assumia o mandato de criar uma república, mas pediu a suspensão dos efeitos da independência para buscar uma mediação internacional em sua disputa com Madri.

O primeiro-ministro espanhol Mariano Rajoy, porém, rejeita de modo veemente qualquer tipo de mediação e enviou na quarta-feira um requerimento ao dirigente catalão para que esclareça se declarou ou não a secessão.
Leia mais notícias em Mundo
O prazo para uma resposta vai até segunda-feira. Caso não apresente uma ou afirme que proclamou a República, deve retificar até o dia 19 de outubro ou o governo central aplicará o artigo 155 da Constituição, que permite retirar competência do governo regional e, inclusive, suspender o mesmo.
“Se pretendem seguir aplicando (…) o artigo 155 da Constituição e querem continuar nos ameaçando ou amordaçando, que o façam com uma República já proclamada”, afirma na carta a CUP, partido fundamental para a manutenção do governo independentista, formado por uma coalizão de conservadores e progressistas.
Na quarta-feira, a influente associação independentista Assembleia Nacional Catalã, que organizou várias manifestações nacionalistas nos últimos anos, fez um pedido similar. “Diante da negativa do Estado espanhol a qualquer proposta de diálogo, não faz nenhum sentido manter suspensa a declaração de independência”, afirmou em um comunicado.
Esta região de 7,5 milhões de habitantes no nordeste da Espanha está dividida sobre a independência. A maioria defende a organização de um referendo de autodeterminação autorizado pelo governo de Madri, que se nega de forma taxativa.
Aliados do governo catalão querem proclamação definitiva da independência
Rate this post
Justiça sul-africana confirma que presidente pode ser processado
Bombeiros buscam vítimas dos incêndios sem trégua na Califórnia