Com festas e espetáculos, Paquistão celebra seus 70 anos de independência

 Aamir Qureshi / AFP - 14/8/2017 Soldados paquistaneses carregam bandeira nacional durante a cerimônia do Dia da Independência do país

Islamabad, Paquistão – O Paquistão celebra nesta segunda-feira (14/8) os 70 anos de sua independência da Índia britânica com festas em todo país e com um grande espetáculo aéreo na capital, Islamabad. As celebrações começaram à meia-noite com a explosão de fogos de artifício nas principais cidades do país.

No simbólico posto fronteiriço de Wagah, limítrofe com a Índia, o chefe do Estado-Maior do Exército paquistanês, Qamar Javed Bajwa, hasteou uma enorme bandeira nacional em um mastro de mais de 100 metros de altura, enquanto a multidão entoava cantos patrióticos.
“O país está no caminho do progresso e perseguirá todos os terroristas no Paquistão”, prometeu Bajwa, dois dias depois de um atentado ter deixado 14 mortos, incluindo vários militares, na cidade de Quetta, sudoeste do país.
Leia mais notícias em Mundo
Segundo o Exército, o ataque foi reivindicado pelo grupo Estado Islâmico e tinha como objetivo suspender as celebrações pela independência.
“Cometemos vários erros no passado, mas estamos no caminho do desenvolvimento, guiados por nossa Constituição”, acrescentou Bajwa, no momento em que as relações entre o poder civil e os militares estão tensas, duas semanas depois de o Tribunal Supremo ter destituído o primeiro-ministro Nawaz Sharif por um caso de corrupção.
Nesta segunda-feira (14/8), seu sucessor, Shahid Khaqan Abbasi, assistiu a uma salva de canhões e ao hasteamento da bandeira na capital, acompanhado de comandantes militares e de autoridades estrangeiras. Após a cerimônia, houve um grande show de acrobacias aéreas militares, que contou com a participação de aviões turcos e sauditas.
Com festas e espetáculos, Paquistão celebra seus 70 anos de independência
Rate this post
Duração de licença-paternidade reforça desigualdade na criação dos filhos
Nos últimos cinco anos, Forças Armadas sofrem corte de 44% dos recursos