Comissão da ONU acusa Burundi de cometer crimes contra a humanidade

 Carl De Souza/AFP Presidente do Burundi, Pierre Nkurunziza

Uma comissão investigativa da Organização das Nações Unidas (ONU) informou nesta segunda-feira (4/9) que “foram cometidos crimes contra a humanidade em Burundi desde abril de 2015” e pediu ao Tribunal Penal Internacional (TPI) que abra o mais cedo possível uma investigação. A informação é da agência EFE.

A informação apresentada pela comissão da ONU permite “confirmar a persistência de execuções extrajudiciais, detenções arbitrárias, desaparecimentos forçados, torturas e tratamentos cruéis, além de violência sexual”.
Leia mais notícias em Mundo
A violência, de caráter político, mas que tentou amparentar ser motivada por fatores étnicos segundo a ONU, explodiu após o anúncio do presidente Pierre Nkurunziza, no dia 25 de abril de 2015, de que se apresentaria para concorrer a um terceiro mandato presidencial consecutivo.
Comissão da ONU acusa Burundi de cometer crimes contra a humanidade
Rate this post
Ministério da Justiça prorroga Força Nacional no Rio até o fim do ano
Suíça se oferece como mediadora em crise da Coreia do Norte