Espanha foi alertada pelos EUA sobre risco de ataque em Barcelona

Josep Lago / AFP Em 17 de agosto, um jovem marroquino residente na Espanha avançou em alta velocidade com uma van pela avenida de Las Ramblas, um atentado que deixou 14 mortos e mais de 120 ferido

Madri, Espanha – O serviço de inteligência dos Estados Unidos alertou em maio a Espanha sobre o risco de um atentado na avenida Las Ramblas de Barcelona, onde um ataque extremista em 17 de agosto deixou 14 mortos, informa o jornal El Periodico de Cataluña.

De acordo com o jornal, que publica um fac-símile de uma mensagem em inglês, o Centro Nacional de Contra-Terrorismo (NCTC) americano, que reúne, entre outros, CIA e FBI, transmitiu a advertência ao Centro Nacional de Inteligência (CNI) espanhol e às polícias nacional e catalã.

Saiba mais

“Informações não confirmadas de veracidade desconhecida do fim de maio de 2017 indicavam que o Estado Islâmico do Iraque e ash-Sham (ISIS) estava planejando executar ataques terroristas não especificados durante o verão contra locais turísticos muito movimentados em Barcelona, Espanha, especificamente na avenida La Rambla”, afirma o texto que o jornal atribui ao NCTC.

Leia mais notícias em Mundo
Procurado pela AFP, um porta-voz do CNI se recusou “a confirmar ou desmentir as comunicações com outros serviços de inteligência”. O ministério espanhol do Interior não respondeu até o momento as perguntas da AFP. A rádio Cadena SER citou “fontes da luta antiterrorista” que teriam afirmado que o documento divulgado pelo El Periódico de Cataluña é autêntico.
Em 17 de agosto, um jovem marroquino residente na Espanha avançou em alta velocidade com uma van pela avenida de Las Ramblas, um atentado que deixou 14 mortos e mais de 120 feridos. No total, ele e seus cúmplices de uma célula jihadista provocaram 16 mortes em Barcelona e em Cambrils, uma cidade turística da Catalunha, em ataques reivindicados pelo grupo Estado Islâmico (EI).
Espanha foi alertada pelos EUA sobre risco de ataque em Barcelona
Rate this post
Macron apresenta o polêmico projeto de reforma trabalhista na França
UE e Reino Unido não avançam em rodada de negociações sobre o Brexit