Estado Islâmico perde seu último reduto urbano no Iraque

STRINGER / AFP


Bagdá, Iraque –
As tropas iraquianas reconquistaram em poucas horas nesta sexta-feira (17/11) Rawa, a última cidade sob controle do grupo Estado Islâmico (EI), uma derrota para os extremistas, que controlam agora apenas um pequeno território do Iraque na fronteira com a Síria.

Na Síria, o EI também está em uma posição crítica, entrincheirado em Bukamal, seu último reduto urbano, pelas forças do governo de Bashar al-Assad. Em pouco mais de três anos, o “califado” proclamado pelo Estado Islâmico na Síria e Iraque perdeu praticamente todas as suas posições.
Em 2014, o grupo controlava um território com sete milhões de habitantes, em uma superfície equivalente a da Itália entre os dois países, onde controlava muitas cidades. Mas agora foi expulso de quase todos os centros urbanos do Iraque, onde não controla mais que 4% do território, de acordo com Hicham al-Hachemi, especialista iraquiano.

Saiba mais

“Foram liberadas as zonas habitadas e delimitadas administrativamente. Mas os uádis (leitos secos de rios) e os oásis, as grandes zonas desérticas, que representam 4% do território iraquiano, seguem sob poder do EI”, disse Hachemi.  Após a conquista de Rawa, as forças iraquianas devem prosseguir pelo deserto ao longo da fronteira com a Síria para expulsar os últimos jihadistas.

Leia mais notícias em Mundo
“Militarmente, o EI está derrotado, mas agora vamos perseguir os resíduos para erradicar sua presença”, disse o general iraquiano Yahya Rassul, porta-voz do Comando Conjunto de Operações (JOC), após a libertação de Rawa.
Operação relâmpago 
Assim como há duas semanas em Al-Qaim, porta de entrada para o bastião do EI no deserto, as tropas governamentais e paramilitares avançaram rapidamente, sem encontrar grande resistência.
Os extremistas, afirmam fontes militares e autoridades locais, fogem para a Síria pouco antes da chegada das tropas iraquianas, que preparam o ataque com apelos para que os moradores utilizem bandeiras brancas e por uma rendição dos jihadistas.
A conquista de Rawa, 350 km ao oeste de Bagdá, foi uma ofensiva relâmpago que alcançou o objetivo apenas três horas após o anúncio do ataque pelo (JOC).
As forças governamentais e unidades paramilitares tribais “libertaram o conjunto de Rawa e hastearam a bandeira iraquiana em todos os edifícios público”, afirmou o general Noman al-Zobai, comandante da sétima divisão do exército iraquiano. As tropas trabalham agora para “limpar a região das minas e bombas”, completou.
Do outro lado da fronteira, o EI enfrenta uma nova ofensiva das tropas governamentais em Bukamal, seu último reduto urbano, localizado na rica província petroleira de Deir Ezzor. O exército sírio anunciou há uma semana a conquista de Bukamal, mas os extremistas iniciaram uma contraofensiva e retomaram o controle da cidade.
Após um novo ataque na quinta-feira, o governo voltou a ocupar os subúrbios oeste, sul e leste da cidade. Os jihadistas ainda controlam 25% da província de Deir Ezzor e alguns bolsões de resistência nas províncias de Hamas (centro), Damasco e no sul da Síria.
Em Deir Ezzor, o Estado Islâmico enfrenta uma dupla ofensiva final por parte das tropas sírias, na margem oeste do rio Eufrates, e das Forças Democráticas Sírias (FDS), uma aliança curdo-árabe apoiada pelos Estados Unidos, na margem leste.
Estado Islâmico perde seu último reduto urbano no Iraque
Rate this post
Adolescente morre eletrocutada por carregador de iphone desencapado
Mugabe aparece em público pela primeira vez desde golpe militar no Zimbábue