Frida Sofía, menina presa sob escombros após tremor no México, não existe

AFP / Alfredo ESTRELLA

As autoridades mexicanas descartaram nesta quinta-feira (21/9) a presença de uma menina com vida sob os escombros de uma escola no sul da Cidade do México, informação que mobilizou a mídia mundial nas últimas  24 horas, após o terremoto que deixou mais de 200 mortos, na última terça-feira (19/9).
“Temos a certeza de que os que não morreram já estão nos hospitais ou em suas casas a salvo”, declarou o subsecretário da Marinha do México, Ángel Sarmiento, a uma TV mexicana.
O oficial destacou que na Marinha “nunca tivemos conhecimento” da versão sobre uma menina viva sob os escombros da escola, uma história a qual a mídia – nacional e internacional – dedicou várias horas de sua cobertura sobre o terremoto no México. “Estamos seguros de que isto não é real”, acrescentou Sarmiento em entrevista coletiva. 

Números 

Vinte e uma crianças morreram na escola Enrique Rébsamen, na zona sul da Cidade do México, uma das áreas mais afetadas pelo terremoto de 7,1 graus. Em todo o país, o balanço alcança 233 vítimas fatais. 
“Estamos trabalhando com câmeras térmicas e cães farejadores. No momento estamos em silêncio absoluto para ouvir os sobreviventes. Eles podem gritar ou bater nas paredes”, disse à AFP Pamela Díaz, de 34 anos, que desde terça-feira trabalha no resgate.
O local virou o símbolo da tragédia no país. “Não há poder humano que possa imaginar o que estou passando”, desabafou Adriana Fargo, enquanto aguardava notícias da filha de 7 anos desaparecida sob as ruínas da escola Enrique Rébsamen.
Na terça-feira à tarde, o centro do México foi sacudido por um tremor de 7,1 graus, no mesmo dia em que o devastador terremoto de 1985 completava 32 anos.  Até o momento, 233 pessoas morreram no tremor. 
Frida Sofía, menina presa sob escombros após tremor no México, não existe
Rate this post
Kim adverte que Trump 'pagará caro' por ameaças à Coreia do Norte
Mulher falha no espanhol e confunde sobrenome com apelido: "Princesona"