Gilmar Mendes usa morte de reitor para alertar sobre abuso de poder

Reprodução/Facebook Cancellier carregava no bolso apenas a CNH e um bilhete que “Eu decretei a minha morte no dia da minha prisão pela Polícia Federal”

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes usou sua conta no Twitter para dizer que o morte de Luiz Carlos Cancellier, reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), “serve de alerta sobre as consequências de eventual abuso de poder por parte das autoridades”.
Encontrado morto em um shopping center no centro de Florianópolis, o reitor afastado carregava no bolso apenas sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e um bilhete, segundo a assessoria da Polícia Civil. “Eu decretei a minha morte no dia da minha prisão pela Polícia Federal”, escreveu no papel, segundo a polícia.
Cancellier foi preso em 14 de setembro na Operação Ouvidos Moucos, acusado de tentar obstruir investigações internas na universidade sobre irregularidades na aplicação de recursos para o Ensino a Distância (EaD).
“Não estou antecipando responsabilização, mas o caso demonstra que, algumas vezes, sanções vexatórias são impostas sem investigações concluídas”, escreveu Mendes no Twitter. “O sistema de justiça precisa de extremo cuidado para que excessos não sejam cometidos. Estamos lidando com a vida e a dignidade das pessoas”, continuou o ministro do STF.
Gilmar Mendes concluiu sua mensagem dizendo “ser necessário que o CNJ (Conselho Nacional de Justiça), o CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) e o Ministério da Justiça atuem no caso da morte do reitor”.
Gilmar Mendes usa morte de reitor para alertar sobre abuso de poder
Rate this post
Creche será reaberta em 80 dias e deve receber nome da professora
Procuradores da 4ª Região pedem que seja mantida absolvição de Okamotto