Há 7 anos foragido, chefe de tráfico no Rio é preso em Luziânia

[embedded content]

Foragido desde 2010, um dos mais procurados traficantes atuantes no Rio de Janeiro foi capturado neste domingo (13/8) com ajuda da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). A ação conjunta com a corporação fluminense ocorreu em Luziânia, em Goiás, onde o criminoso se escondia numa mansão de luxo.
Nilson Roger da Silva de Freitas, que é conhecido como Roger do Jacarezinho, comandava toda a dinâmica do tráfico na região sem sair de Goiás. A Polícia Civil afirmou que ele é conhecido por seus métodos violentos em ações de ataques a policiais da Unidade de Polícia Pacificadora do Rio de Janeiro. O suspeito está na Divisão de Controle e Custódia de Presos (DCCP). Era oferecida uma recompensa de R$ 2 mil para quem denunciasse o traficante pelo Disque-Denúncia. 
Divicom/PCDF Mansão de Roger em Luziânia

 

A prisão ocorreu depois da morte do agente Bruno Guimarães Buhler, 36 anos, na região. Ele foi assassinado durante uma operação da Polícia Civil do Rio de Janeiro em Jacarezinho na última sexta (11). A ação policial começou de manhã e prendeu 15 pessoas, além de aprender veículos e drogas. 
Divicom/PCDF

 

Atuaram na ação a Coordenação de Repressão às Drogas (Cord), da Divisão de Operações Especiais (DOE) e da Divisão de Operações Aéreas (DOA). “A PCDF trabalhou em apoio à intensa ação de inteligência e estratégia desenvolvida por equipe da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD/PCRJ) e de policiais civis da 39ª DP (Pavuna/RJ)”, enaltece a corporação brasiliense em nota.  
O Rio de Janeiro vive um caos na segurança pública. Neste ano, 97 policiais foram assassinados. O número já é maior que todo o ano de 2016, quando registrou 78 homicídios. Em média, um PM perdeu a vida a cada dois dias e meio em 2017. Se o ritmo continuar até o final do ano, mais 50 policiais serão mortos até 31 de dezembro. 
Há 7 anos foragido, chefe de tráfico no Rio é preso em Luziânia
Rate this post
Ataque terrorista contra restaurante em Burkina Faso deixa 18 mortos
Coreia do Norte desenvolve programa nuclear 'em ritmo alarmante'