Harvey retorna à costa dos EUA e segue causando fortes chuvas no Texas

divulgação do Dpt Militar do Texas/Tim Puitt/EPA/EFE Houston %u2013 cidade do Texas foi fortemente afetada pela tempestade tropical Harvey

A tempestade tropical Harvey deixará nesta quarta-feira (30/8) as águas do Golfo do México para tocar terra novamente nos Estados Unidos, segundo os prognósticos do Centro Nacional de Furacões (NHC), que alerta para novas chuvas torrenciais sobre o Texas, onde já morreram pelo menos 16 pessoas. As informações são da EFE.

Na madrugada de hoje, o ciclone, com ventos de 85 quilômetros hora, se movia a nove quilômetros por hora (km/h) rumo ao leste, mas mudou de direção para o norte-noroeste para tocar terra nas primeiras horas de quarta-feira, indicou o NHC em seu último boletim de terça-feira (29).
Quando o ciclone alcançar a costa novamente, não se preveem mudanças significativas na força dos ventos de Harvey, que tocou terra pela primeira vez no Texas na sexta-feira (25/8) passada com ventos de 215 km/h, o que lhe converteu em furacão de categoria 4 na escala Saffir Simpson, que vai até 5.

Saiba mais

No entanto, o NHC antecipa um “enfraquecimento gradual” a partir de agora quande se posicionará sobre a área fronteiriça do Texas e da Louisiana. Dessa forma, a categoria de Harvey poderia se rebaixar para um ciclone tropical na tarde de hoje no seu caminho em direção ao interior do país.

 

Inundações
Apesar disso, os meteorologistas alertam que Harvey poderia produzir mais chuvas com acúmulos de 15 a 30 centímetros na zona metropolitana de Houston, a cidade mais afetada pelas inundações, bem como no nordeste do Texas e no sudoeste da Louisiana.
Outras tempestades na costa norte do Texas, onde se encontram Houston e Galveston, poderiam atingir um total de 1,2 metros. Estas chuvas, segundo o NHC, produzem atualmente inundações “catastróficas e potencialmente mortais” em grandes áreas do Texas e de Louisiana.
O outro grande perigo é o aumento do nível do mar nas áreas costeiras, devido à ressaca ciclônica e às altas ondas provocadas pelos fortes ventos, e em algumas zonas se esperam aumentos do nível do mar de até um metro de altura. As autoridades do Texas elevaram a cifra provisória de mortos pela passagem do furacão “Harvey” para 16, mas reconheceram que provavelmente o número subirá, uma vez que os trabalhos de resgate e as chuvas continuam.
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltará no próximo sábado (2) ao estado do Texas, onde esteve ontem, para visitar a região, informou a Casa Branca. “Voltaremos para uma área diferente do estado, para ter a oportunidade de ver locais que não pudemos ver hoje”, explicou a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders.
O esporte profissional do país não para de dar demonstrações generosas de solidariedade às vítimas do Harvey. O mais recente a contribuir – ou aumentar uma doação, no caso – foi Leslie Alexander, dono do Houston Rockets, da liga de basquete profissional (NBA), que nesta terça-feira subiu de US$ 4 milhões para US$ 10 milhões o valor de sua colaboração.
O dinheiro será repassado ao Fundo de Ajuda para as pessoas afetadas pela passagem do furacão, aberto pelo prefeito de Houston, o democrata Sylvester Turner.
O aumento da doação não foi informado de maneira oficial porque Alexander não queria que fosse gerada repercussão. “Nossos corações estão entristecidos por ver a devastação que tantos dos nossos amigos, familiares e vizinhos estão sofrendo”, destacaram os Rockets ontem em um comunicado oficial. A doação de Alexander foi uma das feitas por equipes e atletas para ajudar as vítimas dos alagamentos em Houston, incluindo uma de US$ 50 mil do novo armador do time, Chris Paul.
Outras doações também foram anunciadas ontem para ajudar pessoas que tiveram prejuízos com o Harvey. Entre elas estão as do time dos Texans e seu dono, Bob McNair, que ofereceram US$ 1 milhão para o fundo de ajuda United Way of Greater Houston.
Harvey retorna à costa dos EUA e segue causando fortes chuvas no Texas
Rate this post
ONU condena por unanimidade lançamento de míssil norte-coreano
Brasil tem 207,6 milhões de habitantes, diz pesquisa do IBGE