Líderes mundiais expressam solidariedade a Barcelona após ataque

LLUIS GENE / AFP

Diversos líderes mundiais reagiram ao atentado terrorista em Barcelona, expressando apoio à Espanha. Segundo autoridades catalãs, 13 pessoas morreram e dezemnas ficaram feridas, após uma van atropelar pedestres na região de Las Ramblas, nesta quinta-feira (17/8).
O presidente americano, Donald Trump, foi um dos primeiros a condenar o atentado. “Os Estados Unidos condenam o ataque terrorista de Barcelona, na Espanha, e farão tudo o que for necessário para ajudar. Sejam corajosos e fortes, nós os amamos”, afirmou no Twitter.

 

Em coletiva de imprensa, o secretário de Estado americano, Rex Tillerson, informou que está sendo dada assistência consular aos americanos na cidade e exortou os cidadãos do país a permanecerem com suas famílias. “Oferecemos nossas condolências pela perda de vidas e pelas pessoas que ficaram feridas”, disse.

Saiba mais

“Os terroristas ao redor do mundo deveriam saber – os Estados Unidos e nossos aliados estamos determinados a encontrá-los e levá-los à Justiça”, acrescentou.

O presidente francês, Emmanuel Macron, também utilizou as redes sociais para transmitir a solidariedade da França às vítimas do trágico atentado. “Nós permanecemos unidos e determinados”, afirmou no Twitter. Alguns minutos depois, publicou em espanhol “Solidariedade à Barcelona. Estamos com vocês”.

 

 

O ministro de Relações Exteriores francês, Jean-Yves Le Drian, e a secretária de Estado de Assuntos Europeus, Nathalie Loiseau, também expressaram, em um comunicado, “sua solidariedade com as vítimas, bem como com as autoridades e o povo espanhóis”.
O porta-voz da chanceler alemã, Angela Merkel, denunciou o ataque “revoltante” cometido em Barcelona, “Nós pensamos com profunda tristeza nas vítimas do ataque revoltante de Barcelona – com solidariedade e amizade nos espanhóis”, escreveu Steffen Seibert em sua conta no Twitter.
O vice-chanceler e ministro de Assuntos Estrangeiros alemão, Sigmar Gabriel, comentou estar “profundamente abalado com as notícias de Barcelona”, dirigindo seu pensamento “às vítimas e a seus entes próximos”. 
O Reino Unido “apoia a Espanha contra o terrorismo”, disse a primeira-ministra britânica, Theresa May na internet. “Meus pensamentos estão com as vítimas do terrível ataque de hoje em Barcelona e com os serviços de emergência”, declarou na rede social. 
Michel Temer também utilizou uma rede social para se pronunciar sobre o atentado. No Twitter, o presidente brasileiro expressou apoio aos espanhóis e comentou estar “consternado” com os ataques terroristas. 

  

O Kremlin divulgou um comunicado em que Vladimir Putin, presidente russo, pede que o mundo se una “em uma batalha instransigente contra as forças do terror”. 
“Condenamos firmemente este crime cruel e cínico contra civis”, disse Putin em um telegrama de pesar ao rei espanhol, Felipe VI.
“O que aconteceu confirma mais uma vez a necessidade de uma legítima união dos esforços de toda a comunidade mundial em uma batalha intransigente contra as forças do terror”, acrescentou.
Líder da Igreja Católica, o papa Francisco expressou “grande preocupação” com o atentado terrorista, em um comunicado divulgado pelo porta-voz do Vaticano, “O papa reza pelas vítimas deste atentado e deseja expressar sua proximidade ao povo espanhol, especialmente aos feridos e às famílias dos falecidos”, afirmou.
Com informações da Agência France-Presse. 
Líderes mundiais expressam solidariedade a Barcelona após ataque
Rate this post
Trump cita polêmica execução de muçulmanos após ataque na Espanha
Mujica pede renúncia de equipe econômica se não resolverem venda de maconha