Maduro cancela discurso no Conselho de Direitos Humanos da ONU

 Juan Barreto / AFP - 5/9/2017 Ele pretendia discursar aos representantes dos 47 Estados membros do Conselho, como havia feito em novembro de 2015

Genebra, Suíça – O presidente venezuelano Nicolás Maduro cancelou sua participação e discurso na abertura da 36ª sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU em Genebra, no momento em que seu país passa por uma grave crise política, econômica e institucional.

“O presidente Maduro não vai discursar no Conselho de Direitos Humanos. Está previsto que o ministro Arreaza Montserrat o faça em seu lugar”, afirmou um porta-voz da instituição em uma nota enviada à imprensa, sem outras explicações.

Saiba mais

  • Maduro falará no Conselho de Direitos Humanos da ONU na segunda-feira

    Maduro falará no Conselho de Direitos Humanos da ONU na segunda-feira

Maduro havia anunciado na segunda-feira sua viagem no dia 11 de setembro a Genebra. O cancelamento da visita acontece poucas horas depois do anúncio. Ele pretendia discursar aos representantes dos 47 Estados membros do Conselho, como havia feito em novembro de 2015.

Leia mais notícias em Mundo
O presidente venezuelano denunciou na ocasião o “assédio permanente” sofrido por seu país e exigiu “máximo respeito”. A Venezuela integrará até 2018 o Conselho de Direitos Humanos, cujos membros são eleitos pela Assembleia Geral da ONU.
O país é cenário desde abril de manifestações contra o governo de Maduro, que deixaram 125 mortos. Mais de 5 mil pessoas foram detidas, de acordo com a ONG Foro Penal.
A crise política venezuelana se agravou com a eleição de uma Assembleia Constituinte controlada pelo governo, dotada de poderes quase ilimitados e que assumiu as prerrogativas do Parlamento, que tem maioria opositora.
Maduro cancela discurso no Conselho de Direitos Humanos da ONU
Rate this post
Cuba inicia processo de transição política; Raul Castro deve sair do poder
Trump decide sobre permissão de estadia de 800 mil jovens sem documentos