Órgãos públicos ficam rosa pela prevenção ao câncer de mama

Antônio Cunha/CB/D.A Press

O brilho cor-de-rosa se destacou em monumentos de Brasília no primeiro dia do Outubro Rosa. Neste mês, o mundo tenta fortalecer a luta de mulheres que enfrentam o câncer de mama, doença que atinge mais de 60 mil mulheres por ano no Brasil. A campanha serve de alerta sobre a importância do autoexame, que contribui para identificação precoce da doença — o que aumenta as chances de cura para 95%.

Neste domingo (1º/10), o Congresso Nacional, o Palácio do Planalto e o Ministério das Relações Exteriores (MRE) iluminaram em tom róseo a Esplanada do Ministérios, tradicionalmente, o maior palco brasiliense para o tipo de campanha. Nos próximos dias, deve ocorrer o mesmo com a Catedral Metropolitana de Brasília o Palácio do Buriti, sede do Governo do Distrito Federal (GDF).

Leia mais notícias em Brasil

A luta contra o câncer de mama foi dolorosa para Luzimar Souza, 33 anos. A moradora do Guará é militar, o que, segundo ela, “ajudou com os efeitos colaterais dos remédios”. “Tive problemas com menstruação quando iniciei um ciclo de medicamentos novos, depois da cirurgia e da radioterapia. Mas, embora eu tenha sentido muita dor, fui poupada da parte que causa mais sofrimento: raspar a cabeça”, disse.

Para a soldado, a vaidade é muito importante, ainda mais em um momento como esse. “Você está debilitada, fica sem trabalhar, em casa, tentando sobreviver… Passar máquina no cabelo e ficar com a aparência de pessoa doente pode desestabilizar emocionalmente as mulheres”, completou.

Após quase um ano de esforço e de muito apoio familiar, Luzimar está concluindo o tratamento. “A verdade é que eu já estou curada, mas preciso fazer um acompanhamento nos próximos meses. Com essa recuperação tão próxima, deixo todas as minhas agonias para trás. Tirei um dos seios por causa do nódulo, mas me sinto mais completa do que nunca. Desejo que todas tenham a mesma força que eu nessa trajetória”, afirmou.

De acordo com o Movimento Outubro Rosa, a primeira iniciativa no Brasil foi a iluminação em rosa do Mausoléu do Soldado Constitucionalista, mais conhecido como o Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo, em 2002. A campanha, no entanto, começou nos Estados Unidos, na década de 1990.

Órgãos públicos ficam rosa pela prevenção ao câncer de mama
Rate this post
Atirador mata cerca de 58 pessoas e deixa outras 515 feridas em Las Vegas
Presidente catalão: a UE não pode mais continuar olhando para o outro lado