Panda nascida em zoo no Japão cresce saudável; população escolherá nome

[embedded content]
Os olhos ainda não estão totalmente abertos e a visão é borrada, segundo os veterinários, mas a bebê panda nascida no zoológico de Ueno em Tóquio, já conquista admiradores pela fofura. E os funcionários do zoo da capital japonesa vivem um momento de ansiedade para saber qual nome será escolhido para a nova moradora, que foi oficialmente apresentada ao público na segunda-feira (14/8).
A bebê panda gigante não tem nome e as autoridades japonesas convidaram a população para batizá-la. O período de candidatura das ideias para o nome do filhote encerrou na quinta-feira (10/8), com ao menos 250 mil sugestões enviadas, de acordo com o zoológico em entrevista a jornais locais. O nome mais votado será anunciado no final de setembro, quando o filhote terá 100 dias de idade.

Reprodução/Youtube A bebê panda gigante não tem nome e as autoridades japonesas convidaram a população para batizá-la

Enquanto não ganha uma identificação formal, a pandinha aproveita o tempo para brincar com a mamãe Shin Shin, de 11 anos. Ela passa o dia inteiro na sala de parto com o filhote, lambendo-a e amamentando-a, disse o zoológico.
Esta é a primeira vez que a instituição acompanha o nascimento de um bebê da espécie. Pesando três quilos e medindo quase 44 centímetros, a panda cresce saudável, de acordo com a equipe responsável. De acordo com os veterinários, ela ainda vai precisar de mais um mês para ficar firme sobre as quatro patas, mas já consegue rastejar e se virar.

Guillaume Souvant/AFP A panda Yuan Zi, mãe do bebê panda francês

Bebê francês

Outro bebê panda conquistou a atenção no começou deste mês, no centro da França. Batizado provisoriamente de “Mini-Yuan Zi”, o espécime nasceu saudável no zoológico de Beauval, em Saint-Aignan-sur-Cher, que se dedica aos cuidados do recém-nascido que perdeu seu irmão gêmeo pouco depois do nascimento, na noite do dia 4. “A primeira semana é a mais difícil, porque ele é ainda muito frágil”, alertou o chefe veterinário do zoológico, Baptiste Mulot. Foi o primeiro da espécie a nascer em território francês.
Para alimentá-lo, a equipe do zoo disponibilizou inclusive leite trazido por duas cuidadoras chinesas vindas da base de reprodução de pandas de Chengdu” (província de Sichuan, sudoeste da China). Elas devem permanecer por seis meses na França para ajudar nos cuidados do filhote. A mãe do panda, Huan Huan é muito protetora e as cuidadoras têm até dificuldade de retirar o bebê de perto dela para pesá-lo e limpá-lo. Ele deve partir para a China dentro de três anos, assim que desmamar. Lá, ele terá seu nome definitivo escolhido.

Reprodução cativeiro

Só 22 parques zoológicos no mundo abrigam ursos pandas fora da China. Huan Huan, de quase nove anos, e seu companheiro Yuan Zi chegaram em janeiro de 2012 a Beauval, por empréstimo da China por dez anos, depois de negociações entre Paris e Pequim. Eles são os únicos pandas gigantes presentes na França.
A reprodução dos pandas é muito difícil e a divulgação do nascimento de bebês em zoológicos rendem críticas de associações de defesa dos animais, por estarem em cativeiro.
Com informações da France Presse
Panda nascida em zoo no Japão cresce saudável; população escolherá nome
Rate this post
Após anos de combate, Farc concluem oficialmente desarmamento na Colômbia
Presidente da França apresenta queixa contra paparazzo