PF desmonta esquema fraudulento que prometia lucros de até 1.000%

Divulgação/PF Dinheiro apreendido durante a operação

A Polícia Federal desmontou nesta terça-feira (21/11) um esquema criminoso que induzia pessoas a investirem dinheiro em troca de lucros de até 1.000%. Na operação Ouro de Ofir, realizada em parceria com a Receita Federal, foram cumpridos quatro mandados de prisão temporária, quatro de condução coercitiva e mais 11 de busca e apreensão, em Brasília, Goiânia e nas cidades sul-mato-grossenses de Campo Grande e Terenos.
As investigações apontam que a quadrilha oferecia às vítimas a chance de investir em uma suposta mina de ouro já explorada, cujos valores de comissões estariam sendo repatriados, cedidos, vendidos e até mesmo doados. Tudo isso, porém, mediante um pagamento.
Divulgação/PF Relógios apreendidos durante a operação

 

De acordo com a polícia, milhares de pessoas investiram no esquema, assinando contratos que não têm base jurídica. Além de aplicar o golpe, a organização criminosa é acusada de falsifcar documentos de órgãos públicos para tentar passar credibilidade às vítimas.
O nome da operação é baseado é baseado em uma cidade mitológica que teria um ouro melhor e mais bonito que as demais. Contudo, nem a cidade, nem o ouro jamais foram localizados.
PF desmonta esquema fraudulento que prometia lucros de até 1.000%
Rate this post
Berlusconi busca novo protagonismo na Itália apesar de escândalos
Presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, apresenta renúncia