Polícia do Rio procura traficante acusado de mandar destruir posto da PM

Divulgação Portal dos Procurados pede informações sobre traficante que ordenou ataque à base da PM no Morro do Barbante

O Portal dos Procurados do Disque Denúncia está divulgando nesta sexta-feira (28/11) cartaz com a foto de Wagner Barreto de Alencar, o Cachulé, de 37 anos. Ele é o principal suspeito de ordenar no último sábado (25/11) a destruição do Posto de Policiamento Comunitário (PPC) e expulsar dois policiais militares de serviço na unidade militar instalada na Vila Joaniza, no morro do Barbante, na Ilha do Governador, zona norte do Rio de Janeiro.
Cachulé é acusado de  liderar o tráfico de drogas da comunidade e ser ligado à facção criminosa Comando Vermelho. Ele responde por vários crimes e é considerado foragido da justiça.
O ataque ao PPC ocorreu durante o último fim de semana. De acordo com informações chegadas ao Disque Denúncia, cerca de 40 criminosos atacaram o prédio, como uma espécie de vingança, já que a Polícia Militar teria impedido a realização de um baile funk na favela, onde seria comemorado o aniversário do traficante.
Durante o ataque, dois policiais que estavam no local tiveram de se abrigar no fundo do posto. Eles precisaram ser resgatados por homens do Batalhão de Choque e de um helicóptero da corporação, com apoio de um carro blindado.
Os traficantes ainda bloquearam as ruas com dois caminhões da Companhia de Limpeza Urbana que foram roubados para impedir a chegada do reforço policial. Rapidamente, os bandidos quebraram as paredes e roubaram portas e janelas do posto, deixando inclusive as iniciais da facção criminosa nas paredes do prédio.
Posto é fechado após ataque
Segundo a assessoria da PM, o PPC da Vila Joaniza já estava em processo de desativação, por solicitação do comando do batalhão do bairro. Após o ataque, o comando da unidade optou pela desativação do posto.
Contra o traficante há um mandado de prisão expedido pelo Tribunal de Justiça do Rio por crime de tráfico de drogas e condutas afins e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. Ele ainda é considerado foragido do Sistema Penitenciário desde abril de 2016, quando regrediu ao sistema semiaberto, e saiu em fuga do Instituto Penal Edgard Costa.
Em seu histórico criminal constam 10 anotações criminais por tráfico de drogas, homicídio, associação para o tráfico, porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.
Quem tiver qualquer informação a respeito da localização do acusado, deve informar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram do Portal dos Procurados (21) 98849-6099; Central de Atendimento do Disque Denúncia (21) 2253-1177; através do Facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/; e pelo aplicativo Disque Denúncia RJ. O anonimato é garantido.
Polícia do Rio procura traficante acusado de mandar destruir posto da PM
Rate this post
Socialite que xingou filha de Gagliasso será investigada por três crimes
Estudantes são ameaçados por dívidas de jogos esportivos online