População do DF é a que mais pratica atividades físicas no país

O comerciante Raul Barreira, 73 anos, conta que sempre se exercitou: O comerciante Raul Barreira, 73 anos, conta que sempre se exercitou: “Quero uma vida longa e saudável”. (foto: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A. Press)

Os brasilienses são os que mais praticam atividade física no país. Segundo a pesquisa Vigitel Brasil 2017, do Ministério da Saúde, o número de adultos que realizam exercícios físicos no tempo livre equivalente a pelo menos 150 minutos de atividade física moderada por semana é maior no Distrito Federal, com uma porcentagem de 49,6% dos habitantes. A pior marca foi alcançada por São Paulo, com 29,9%.

Entre homens, as maiores frequências foram encontradas em Macapá (57,1%); São Luís (54,1%) e Distrito Federal (53,8%) e, as menores, em São Paulo (36,0%); João Pessoa (39,5%) e Fortaleza (42,1%). Entre mulheres, os maiores percentuais foram observados no DF (45,9%); Palmas (41,9%), e Curitiba (37,7%). As menores foram em São Paulo (24,8%); Porto Alegre (26,7%) e Recife (28,1%).

Outro estudo — realizado no Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) em parceria com a Universidade de Harvard, Universidade de Cambridge e Universidade de Queensland – aponta que até 10 mil casos de câncer podem ser prevenidos por ano no Brasil a partir do aumento da prática de atividade física.

Ciente dos benefícios decorrentes das atividades físicas, a jornalista Ana Cristina Sampaio, 54 anos, moradora do Sudoeste, conta que se exercita desde os 18 anos e pratica aulas de pedal no tempo livre no Parque da Cidade. “Nos fins de semana, chego a andar por três ou quatro horas de bicicleta. Movimento-me todos os dias e a uso como meio de transporte sempre que posso. Comparo-me com as pessoas da minha idade e vejo que estou atravessando com muito mais disposição e saúde”, analisa.

[embedded content]

A professora de inglês, Angélica Pinheiro, 46 anos, moradora de Vicente Pires, faz caminhada de três a quatro vezes por semana e contratou um personal trainer. “O meu objetivo é emagrecer e viver com saúde. Evitar as doenças que chegam com a idade. Também procuro me alimentar bem.”

A estudante de direito Marcella Neves, 18 anos, moradora da Vila Planalto, conta que toda a família tenta levar um estilo de vida saudável. Ela pratica vôlei de areia duas vezes por semana e pilates. “É importante separar um tempo pra se cuidar. Se ficar parado, vem o sedentarismo e o cansaço vem com mais facilidade. Exercito-me para manter o ritmo, para me desestressar por conta dos estudos e da vida corrida. Meus pais também caminham.”

O comerciante Raul Barreira, 73 anos, pratica exercícios em um dos aparelhos do Ponto de Encontro Comunitário (PEC) do Parque da Cidade. Enérgico e cheio de fôlego, ele realizava as manobras enquanto conversava com a reportagem. Barreira pratica caminhada e exercícios nos aparelhos de duas  a três vezes na semana, por uma hora. “Sempre fui ativo. Joguei futebol até os 67 anos, mas tive que parar devido a problemas no joelho. Também procuro aliar exercícios com boa alimentação. Evito embutidos e gordura. Antes comia de tudo e bebia. Mas me conscientizei de que quero uma vida longa e saudável. Saio do escritório, levo uma roupa extra e troco dentro do carro. Daí, venho direto. Eu me programo para tirar esse tempo. Reservo e não troco por nada”, garante.

População do DF é a que mais pratica atividades físicas no país
Rate this post
Moradores de Idlib temem que regime de Bashar Al-Assad lance ataque químico
EUA se preocupa com cheia de rios enquanto Florence já deixa 11 mortos