Premiê britânica defende que China aumente pressão sobre Coreia do Norte

Matt Dunham/ AFP May, que falou a caminho de uma viagem para o Japão, fez o comentário em resposta ao último teste de míssil do regime norte-coreano

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, apelou nesta quarta-feira (30/8) à China que aumente a pressão sobre a Coreia do Norte para que Pyongyang desista de desenvolver seu programa nuclear e de mísseis.

May, que falou a caminho de uma viagem para o Japão, fez o comentário em resposta ao último teste de míssil do regime norte-coreano. No fim da tarde de segunda-feira (pelo horário de Brasília), a Coreia do Norte lançou um míssil que sobrevoou o território do Japão antes de cair no mar.

Saiba mais

  • Coreia do Norte ignora ONU e promete novos lançamentos de mísseis

    Coreia do Norte ignora ONU e promete novos lançamentos de mísseis

  • ONU condena por unanimidade lançamento de míssil norte-coreano

    ONU condena por unanimidade lançamento de míssil norte-coreano

  • Coreia do Norte ignora ONU e promete mais mísseis

    Coreia do Norte ignora ONU e promete mais mísseis

O lançamento do míssil, que foi criticado mundialmente, ocorreu menos de um mês depois de o Conselho de Segurança da ONU aprovar as sanções mais duras já impostas à Coreia do Norte.

Leia mais notícias em Mundo
No avião com destino ao Japão, a premiê britânica disse a repórteres que o Reino Unido vê a China como a “chave” nos esforços para pressionar a Coreia do Norte, segundo o jornal britânico The Guardian.
Em Pequim, a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Hua Chunying, rebateu o comentário de May, ao argumentar que, ao contrário de seus críticos, o governo chinês buscou não apenas impor sanções à Coreia do Norte, como também promover negociações com o objetivo de garantir a paz na Península Coreana.
May chegou hoje ao Japão para uma visita de três dias que deverá ter como foco o “Brexit” – como é conhecido o processo para a retirada do Reino Unido da União Europeia -, além de questões comerciais e de segurança. 
Premiê britânica defende que China aumente pressão sobre Coreia do Norte
Rate this post
Marina faz apelo a Temer para que ele revogue decreto sobre reserva na AM
Reino Unido presta sóbria homenagem à princesa Diana