Presidente chinês quer alta de importações e investimentos estrangeiros

 AFP / Alexander Nmenov - 4/7/2017

O presidente chinês Xi Jinping defendeu um aumento das importações chineses, num discurso divulgado nesta terça-feira (18/7) pela imprensa oficial, em resposta ao pedido de redução do desequilíbrio comercial de seu equivalente americano Donald Trump. 

“Acerca do comércio internacional, Xi sugeriu o aumento ativo das importações e a estabilização das exportações”, indicou o jornal China Daily, no dia seguinte de um discurso do presidente chinês para um organismo nacional responsável por assuntos econômicos e financeiros. 
Xi solicitou medidas para liberar o comércio e simplificar os procedimentos de importação. Além disso, pediu que as tarifas de importação de determinados bens de consumo sejam reduzidas. Na semana passada, o governo chinês anunciou um excedente comercial de 42,7 bilhões de dólares em junho, após uma alta de 17,2% das importações e de 11,3% das exportações.
O déficit comercial americano com a China é uma das preocupações de Trump, que, durante a campanha eleitoral, acusou Pequim de “roubar” milhões de empregos nos Estados Unidos. Trump também acusou a China de desvalorizar sua moeda para estimular as exportações.
Sobre a moeda chinesa, Xi pediu ao órgão para “manter a paridade em um nível relativamente estável, razoável e equilibrado”, informou a agência Xinhua. Ele também estimulou a abertura do mercado nacionais aos investimentos estrangeiros.
“Ele solicitou esforços mais rápidos para levantar as restrições dos estrangeiros a setores como a infância, a terceira idade, a contabilidade, a auditoria, o comércio eletrônico, a indústria manufatureira e os serviços”, informou a agência oficial. “As empresas com capitais estrangeiros devem se beneficiar de um tratamento nacional no que concerne às leis e às políticas”, disse Xi Jinping.
Presidente chinês quer alta de importações e investimentos estrangeiros
Rate this post
Londres mantém curiosa tradição de censo dos cisnes do rio Tâmisa
Irene Ravache se indigna com regime semiaberto para Anna Carolina Jatobá