Primeira-dama síria, Asma al-Assad, é diagnosticada com câncer de mama

Mãe de três filhos, Asma al-Assad estudou e trabalhou no Reino Unido(foto: Miguel Medina )Mãe de três filhos, Asma al-Assad estudou e trabalhou no Reino Unido (foto: Miguel Medina )

 

Damasco, Síria – A mulher do presidente sírio, Asma al-Assad, descobriu um câncer de mama em estágio inicial e começou um tratamento “preliminar” – anunciou a Presidência síria nas redes sociais nesta quarta-feira (8).
“Com força, confiança e fé, a (primeira-)dama, Asma al-Assad, iniciou a fase preliminar do tratamento de um tumor maligno descoberto na mama em um estágio precoce”, indicou a Presidência, sem mais detalhes.
Em uma foto postada no Facebook, Twitter e Instagram da Presidência, Asma, de 43 anos, aparece no soro, sorridente, em um quarto de hospital, sentada perto do marido, Bashar al-Assad. Não há informações sobre o hospital, onde ela está sendo tratada.
Mãe de três filhos, Asma al-Assad estudou e trabalhou no Reino Unido. Apelidada de “Rosa do deserto” pela revista americana “Vogue” e de “luz” por uma revista francesa antes do início da guerra no país em 2011, Asma al-Assad foi duramente criticada por seu silêncio diante da sangrenta repressão às manifestações pró-democracia. Raramente aparecia em público.
Há dois anos, a imprensa oficial síria passou a mostrá-la com mais frequência, recebendo feridos de guerra e órfãos, ou ainda em eventos sociais e educativos.
Primeira-dama síria, Asma al-Assad, é diagnosticada com câncer de mama
Rate this post
Custo da guerra na Síria chega a quase US$ 400 bilhões, diz ONU
Pilotos alemães e holandeses da Ryanair aderem à greve europeia nesta sexta