Primeiro-ministro do Líbano diz que sua renúncia está suspensa

 Thomas Samson / AFP O primeiro-ministro libanês Saad Hariri


Beirute, Líbano –
O primeiro-ministro libanês, Saad Hariri, informou nesta quarta-feira que sua demissão, anunciada no início de novembro em Riad, está suspensa a pedido do presidente Michel Aoun. “Discuti minha demissão com o presidente da República, que me pediu para esperar antes de apresentá-la para permitir outras consultas. Aceitei esse pedido”, declarou Hariri, após encontro com Aoun em Beirute.

De acordo com o premier, as conversações devem abordar as “motivações e o contexto político” da renúncia anunciada em 4 de novembro, que surpreendeu o Líbano e  a comunidade internacional. Hariri, um protegido da Arábia Saudita, justificou sua renúncia pelo “controle” do Irã e do movimento xiita Hezbollah, membro de seu governo, sobre os assuntos do Líbano e a “interferência” nos conflitos da região.
Leia mais notícias em Mundo
Também afirmou que temia por sua vida. Ao retornar a Beirute na terça-feira à noite, após três semanas fora do país, Hariri disse esperar que a suspensão de sua decisão permitisse “iniciar de maneria séria um diálogo responsável (…) que solucionaria as diferenças”.
“Aspiro hoje uma verdadeira associação de todas as forças políticas com o objetivo de colocar os interesses do Líbano acima de  todos os demais”, completou o primeiro-ministro. “Estamos abertos a qualquer diálogo, qualquer discussão no país”, afirmou na segunda-feira o líder do Hezbollah, Hasan Nasrallah, em um tom aparentemente conciliador.
O Hezbollah, um peso pesado da política libanesa, é o único movimento que não entregou as armas após a guerra civil (1975-1990) e seu arsenal divide os libaneses. A intervenção do Hezbollah na guerra da Síria ao lado das tropas do presidente Bashar al-Assad enfureceu os críticos do movimento e a Arábia Saudita, que apoiava os rebeldes.
Primeiro-ministro do Líbano diz que sua renúncia está suspensa
Rate this post
Governo chinês bloqueia acesso da população ao Skype
Milhares abandonam suas casas em Bali por medo de erupção vulcânica