Projeto milionário de mineração é barrado no Chile por risco ambiental

SANCCOB/Divulgação

Um comitê de ministros barrou, nesta segunda-feira (21/8), um projeto mineiro e portuário milionário que seria instalado na região de Coquimbo (centro-norte), por considerar que ele não garante a segurança de uma reserva nacional que contem 80% da espécie pinguins-de-humboldt.

O projeto Dominga, liderado pelo conglomerado chileno Andes Iron, é muito criticado por ambientalistas, que consideram sua instalação uma sentença de morte para uma região do Chile marcada pela diversidade ambiental.  
“Não estamos contra o desenvolvimento econômico nem os projetos necessários para o crescimento do país, mas eles devem responder adequadamente aos impactos que podem gerar. Nesse caso, não foi realizado de forma adequada”, disse o ministro de Meio Ambiente, Marcelo Mena.
“Tinha medidas de compensação que eram insuficientes, no sentido que nem podiam garantir cuidar das espécies com as quais estamos preocupados, como os pinguins-de-humboldt, afirmou o funcionário. 
O comitê – integrado pelos representantes de Meio Ambiente, Agricultura, Economia, Saúde, Energia e Mineração – considerou que havia erros na avaliação do impacto do projeto.  
Para o presidente da Sociedade Nacional de Mineração (Sonami), Diego Hernández, a recusa à instalação é “uma decisão política sem justificativa”.
Esse projeto, que “iniciou seu período de tramitação há mais de três anos, cumpria todas as exigências que a autoridade ambiental tinha feito”, comentou o executivo, segundo o portal Emol.
A organização ambientalista Oceana afirmou que a decisão ministerial foi uma “grande conquista”. 
A Reserva Nacional Pinguim-de-Humboldt foi criada em 1990 em volta de três ilhas na região do Atacama e de Coquimbo, a fim de proteger o ecossistema único que inclui pinguins dessa espécie sob risco de extinção.
O pinguim-de-humboldt, de estatura mediana, com até 70 centímetros de altura, tem aparência diferente da do pinguim-de-magalhães por ter uma única faixa preta na parte superior do tórax. 
Após a recusa, a empresa poderá recorrer no Tribunal Ambiental e, se o pedido for negado novamente, pode pedir a intervenção da Suprema Corte de Justiça. 
O projeto que prevê minas a céu aberto e a construção de um porto teria a produção anual de 12 milhões de toneladas de ferro e 150 mil toneladas de concentrado de cobre. O investimento seria de 2,5 bilhões de dólares. 
A mineração é o motor da economia do Chile, que é o principal produtor de cobre do mundo, com cerca de um terço da produção. 
Projeto milionário de mineração é barrado no Chile por risco ambiental
Rate this post
Tribunal Constitucional dá luz verde a aborto terapêutico no Chile
Universidade do Texas retira estátuas confederadas de seu campus