Rocinha tem madrugada sem ocorrências e moradores voltam às ruas

AFP / CARL DE SOUZA

A madrugada deste domingo na Rocinha não teve registro de tiros segundo moradores, policiais e soldados das Forças Armadas que fazem cerco à favela da zona sul do Rio. No início da manhã, a movimentação de pessoas é intensa na entrada da favela. Bares e lanchonetes estão abertos e funcionários da Comlurb fazem o recolhimento de lixo nas ruas normalmente.

Apesar da aparente tranquilidade, a situação ainda está longe de se normalizar. O policiamento é intenso na região e patrulhas da PM e do Exército circulam pela região. Pelo menos um veículo blindado ajuda na segurança no interior da favela.

O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), afirmou que o Rio de Janeiro tem condições de combater o tráfico “mas junto com as Forças Armadas”. As tropas estão atuando em operações na capital fluminense desde agosto, e na sexta-feira (22/9), foram chamadas para ajudar no cerco à favela da Rocinha.

Ainda ontem, o delegado titular da 11ª DP (Rocinha), Antônio Ricardo, disse que a prisão de Rogério Avelino da Silva, Rogério 157, pode ocorrer a qualquer momento. Explicou que as operações de busca ao traficante continuam e tiveram o reforço da decisão do Portal dos Procurados, do Disque Denúncia, que aumentou de R$ 30 mil para R$ 50 mil a recompensa por informações que levem ao criminoso. Para o policial, Rogério 157 está “sufocado” pelas operações integradas realizadas na favela da Rocinha e tenta se deslocar o tempo inteiro, inclusive com saída da comunidade.

Saiba mais

Mas houve a prisão deste do traficante Luiz Alberto Santos de Moura, conhecido como Bob do Caju, na Ilha do Governador, na zona norte do Rio de Janeiro, além da apreensão de 10 fuzis na comunidade do Caju, na região portuária. As ações foram feitas após informações obtidas em ações de inteligência de delegacias especializadas da Polícia Civil visando identificar deslocamentos de chefes do tráfico e armamento em poder dos bandidos.

O saldo de sábado foram dois confrontos entre policiais militares e criminosos, com três homens mortos, três presos e quatro feridos na Usina e no Alto da Boa Vista, na Grande Tijuca, na tarde deste sábado (23), no Rio de Janeiro. Um adolescente de 13 anos foi ferido por um tiro, segundo a PM, e encaminhado ao Hospital Souza Aguiar.

Sequestros

Na tentativa de furar o bloqueio montado por militares às principais entradas da Rocinha, bandidos fortemente armados sequestraram ontem um taxista e um estudante durante a madrugada de sábado, em diferentes pontos do bairro do Jardim Botânico, na zona sul do Rio. Os dois sequestros foram abortados pelos militares. Houve uma troca pesada de tiros que assustou os moradores.

Além do susto, os moradores da favela acusaram a polícia do desrespeito na abordagem das revistas. Houve também uma família com bebê foi atingida por gás de pimenta disparado pela policia e o caveirão passou por cima da moto de um mototaxista.

Rocinha tem madrugada sem ocorrências e moradores voltam às ruas
Rate this post
Curdos devem votar pela independência no Iraque e há temor de instabilidade
Trump pede boicote ao futebol americano para pressionar jogadores