Sem motéis, moradores do interior do Ceará praticam sexo em locais públicos

(foto: Valberto Silva/CC)(foto: Valberto Silva/CC)
A cidade de Itatira, a 216 quilômetros de Fortaleza, tem mais de 20 mil habitantes, mesmo assim não existe um único motel no município. Por esse motivo, tornou-se comum ver casais fazendo sexo em vias públicas, açudes e até à beira do reservatório de água que abastece a região. A cidade possui pousadas, mas algumas se recusam a receber casais que não vão passar a noite. Outro problema é que as poucas que aceitam ficam no centro da cidade. “Como a cidade é pequena, as pessoas comentam. Então, muitos preferem o mato para evitar fofoca”, relatou uma fonte do município que não quis se identificar ao jornal cearense O Povo.
O morador comenta que fazer sexo em local público pode ser perigoso: ele cita a questão de escorpiões, cobras e insetos. Mas o problema maior mesmo tem sido o local perto do curral, onde ficam os bois. Muitas pessoas quase foram feridas pelos chifres do animal. Uma moradora de 40 anos (que não quis se identificar) afirma que mudou a rotina e evita sair à noite. “Às vezes, a gente vai andando e tem carros parados, casal de moto. A gente tem é medo. É na lagoa, atrás do cemitério. Só o que tem é camisinha. No açude também”, lamenta.
O motel mais próximo de Itatira fica no município de Canindé, a aproximadamente 80km da cidade. Praticar ato obsceno em lugares públicos é crime, com pena prevista de 3 meses a um ano, porém não gera prisão em flagrante. Os envolvidos são levados à delegacia e é lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), onde os contraventores se comprometem a comparecer a um ato judicial perante um juizado especial.
*Via CuriosaMente.
Sem motéis, moradores do interior do Ceará praticam sexo em locais públicos
Rate this post
Garoto fica preso após urinar em painel de controle do elevador
Combates na Ghuta Oriental continuam após trégua decretada pela Rússia