Solto após ejacular em mulher em SP, homem repete ato e é preso novamente

Reprodução/Internet Na primeira vez, Diego Ferreira de Novais foi detido após ejacular no pescoço de uma mulher, dentro de um ônibus que circulava pela avenida Paulista

O homem que ejaculou no pescoço de uma mulher dentro de um ônibus em São Paulo, na última terça-feira (29/8), voltou a ser preso na manhã deste sábado (2/9) por praticar o mesmo ato, segundo a Polícia Civil do Estado. Desta vez, ele foi preso acusado de estupro consumado.

Saiba mais

Diego Ferreira de Novais, de 27 anos, foi detido pela polícia na avenida Brigadeiro Luiz Antônio, região central da capital paulista. Segundo informações da 78ª Delegacia, nos Jardins, Diego cometeu, novamente, um ato obsceno contra outra mulher, também no transporte público. Novais está na 78ª Delegacia e aguarda as providências da Justiça. 

Na última quarta-feira (30/8), ele foi liberado após ter praticado o mesmo ato. Por meio de audiência de custódia, o juiz José Eugênio do Amaral Souza Neto entendeu que não poderia enquadrá-lo pelo crime de estupro, pois não houve ameaça, nem violência. “Entendo que não houve o constrangimento, tampouco violência ou grave ameaça, pois a vítima estava sentada em um banco do ônibus, quando foi surpreendida pela ejaculação”, alegou o juiz na sentença.
A decisão causou polêmica e revolta na internet. Diego tem 15 passagens pela polícia por condutas similares. O primeiro assédio foi registrado em 2009, na delegacia da Lapa, Zona Oeste de São Paulo. Só neste ano, foram três casos na 78ª Delegacia. Novais chegou a ser preso por flagrante de estupro em 2013 e 2016, mas foi solto depois e, o crime, enquadrado como ato obsceno.

Confira na íntegra a nota da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo 
A Secretaria da Segurança Pública informa que Diego Ferreira de Novais, de 27 anos, foi preso pela Polícia Militar na manhã deste sábado (2) acusado de estupro consumado. O flagrante aconteceu em um ônibus, na Avenida Brigadeiro Luís Antônio, nos Jardins, em São Paulo. Esta é a quarta vez que ele é preso por estupro; o homem também já foi detido 13 vezes por ato obsceno e importunação ofensiva ao pudor. O caso está sendo registrado neste momento no 78º Distrito Policial (Jardins) e o criminoso será encaminhado a uma audiência de custódia.  
Solto após ejacular em mulher em SP, homem repete ato e é preso novamente
Rate this post
TJ e MP defendem mudar legislação de estupro
Cronometrar mudanças no sistema imunológico pode evitar partos prematuros