Suspeita de outro carro na tragédia que matou família em MG é investigada

Veículo estava em uma grota fora da pista e por isso ficou fora do radar das autoridades(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)Veículo estava em uma grota fora da pista e por isso ficou fora do radar das autoridades (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Mistério ainda cerca o acidente que provocou a morte de pai, mãe e um filho de 8 anos, integrantes de uma família de Campinas (SP) que estava desaparecida desde domingo. Uma das informações que foi repassada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) à Polícia Civil de Araguari, que já investiga o caso, é uma suspeita do envolvimento de um segundo veículo na ocorrência, já que foi encontrada uma marca no carro semelhante à marca de um pneu. Segundo a inspetora Jane Santos, que é chefe da Delegacia de Uberlândia da PRF, isso pode indicar o envolvimento de outro veículo. “Todos esses levantamentos foram repassados à Polícia Civil, que já esteve no local e prossegue com as investigações”, diz a inspetora.
O pastor evangélico Alessandro Monare, de 38 anos, a mulher dele, Belkis da Silva Miguel Monare, de 35, e Samuel da Silva Miguel Monare, de 8, foram encontrados mortos dentro de um carro caído em uma grota de aproximadamente três metros de altura, às margens da BR-050, entre Uberlândia e Araguari, no Triângulo Mineiro. 
A localização só foi possível graças ao ato de superação do filho menor do casal, de 6 anos, que conseguiu deixar o automóvel e escalar o barranco, chegando até a estrada. Ele foi encontrado deitado por um motorista que passava pela estrada. O garoto segue internado, sem previsão de alta. O estado de saúde dele é estável. A perícia da Polícia Civil já iniciou os levantamentos para tentar descobrir as causas do acidente. Segundo a corporação, nenhumainformação será fornecida antes da conclusão do laudo pericial, previsto para ser concluído em cerca de 30 dias. 
O que era para ser uma viagem em família para o descanso terminou em tragédia. Pai, mãe e dois filhos saíram de Campinas para passear em Rio Quente, Goiás, onde permaneceram até domingo. Durante todos os dias eles mantiveram contato com outros parentes, mas na volta pararam de se comunicar. O veículo foi visto pela última vez, segundo consta do boletim de ocorrência registrado pela Polícia Militar, na manhã de domingo, no km 14 da LMG-223, quando foi flagrado por câmeras localizadas no posto da Polícia Militar Rodoviária (PMRv). Parentes das vítimas tentaram contato com elas, mas sem sucesso. Diante disso, foram para Araguari, também no Triângulo, para acompanhar as buscas.
Durante as ações, a concessionária responsável pela rodovia conseguiu identificar que o carro da família havia passado por três praças de pedágio em 4 de outubro – em Delta, Uberaba e Araguari, todas no Triângulo Mineiro. Já no domingo, data do retorno a São Paulo, não havia qualquer registro do automóvel nas câmeras de segurança. A Polícia Militar da região chegou a usar dois drones para sobrevoar tanto a BR-050 quanto a LMG-223. Bombeiros também fizeram buscas em outros pontos da região até Indianópolis, sem sucesso.
Na madrugada de ontem, o veículo foi encontrado graças à coragem do garoto sobrevivente. Por volta das 5h50, um motorista passava pelo trecho quando avistou o menino. Segundo informações do boletim de ocorrência do Corpo de Bombeiros, ele estava deitado, molhado, sobre resíduos de massa asfáltica na faixa de domínio da estrada. O menino foi socorrido por funcionários da MGO Rodovias, concessionária responsável pela estrada, e encaminhado a um hospital.
O carro estava dentro de uma grota de aproximadamente três metros de altura por três de largura. Foram encontrados sem vida em seu interior o pastor Alessandro, a esposa dele, Belkis, e o filho do casal Samuel. Para a retirada do veículo, que estava em um local de difícil acesso, foi necessário o uso de um guincho e uma retroescavadeira.
INVESTIGAÇÕES As causas do acidente ainda só devem ser definidas depois das apurações. A perícia da Polícia Civil compareceu ao local onde o veículo foi encontrado para buscar elementos que expliquem a saída de pista. A rodovia é privatizada e tem diversas câmeras ao longo do percurso. Próximo ao trecho, inclusive, há um equipamento que faz monitoramento em imagens e consegue captar um raio de até dois quilômetros. Porém, segundo a concessionária responsável pela rodovia, o  aparelho é móvel e estava voltado para outra direção na hora do desastre. A MGO Rodovias afirmou que continua os levantamentos para tentar informações que possam ajudar a esclarecer o acidente. Os corpos das vítimas foram levados para o Instituto Médico-Legal (IML), onde passaram por exames, e foram liberados por volta das 14h30 de ontem.

Superação e mistério

Confira o que já se sabe sobre o desastre que vitimou um casal e o filho de 8 anos no Triângulo e o ato de coragem da criança que se salvou
» Desde domingo, a família paulista que passava por Minas voltando de Rio Quente (GO) rumo a Campinas (SP) não mantinha contato e era procurada por parentes. Naquele dia, em circunstâncias ainda misteriosas, o carro que transportava pai, mãe e dois filhos, de 6 e 8 anos, saiu da pista e caiu em uma vala no Km 45,9 da BR-050, em Uberlândia, no Triângulo Mineiro.
» Acionados por parentes diante da falta de notícias, policiais militares rodoviários, bombeiros e agentes da concessionária que administra a rodovia fizeram buscas sem sucesso pelo carro da família, que foi visto pela última vez na manhã do domingo, no Km 14 da LMG-223, em um posto policial. Foram usados inclusive drones para sobrevoar as duas rodovias, sem sucesso na localização.
» Na madrugada de ontem, a criança de 6 anos, única sobrevivente do desastre, foi achada às margens da rodovia, deitada, molhada e em estado de choque. O menino conseguiu escalar cerca de três metros do buraco onde estava o veículo da família, o que possibilitou a localização do carro acidentado e seu próprio socorro. As demais vítimas foram encontradas sem vida. Ainda não se sabe o que provocou o desastre. 
Suspeita de outro carro na tragédia que matou família em MG é investigada
Rate this post
Galinha de 1 metro é vendida por R$ 74 mil no interior de São Paulo
Homem fica preso em chaminé de churrascaria ao tentar roubo em MG