Tribunal de Justiça de Minas Gerais diminui pena do goleiro Bruno

Gilmar Garcia/TV Alterosa Bruno foi condenado em primeira instância pelo homicídio triplamente qualificado da ex-namorada

Por 2 votos a 1, os desembargadores do Tribunal de Justiça de Minas Gerais diminuíram a pena do goleiro Bruno Fernandes nesta quarta-feira (27/9). A condenação pela morte de Elisa Samudio passou de 22 anos e 3 meses para 20 anos e 9 meses.

Bruno foi condenado em primeira instância, em 2013, pelo homicídio triplamente qualificado da ex-namorada, ocultação do cadáver e sequestro e cárcere privado do filho deles.
A pena do goleiro diminuiu, porque o crime de ocultação de cadáver foi prescrito.
Outro recurso julgado nesta quarta foi de Fernanda Gomes de Castro. A pena de cinco anos foi diminuída para três anos e alterada para duas restritivas de direito. Ela era acusada pelo sequestro e cárcere privado de Elisa Samudio e também do filho Bruninho. A pena pelos crimes relacionados à Elisa também prescreveu, por isso a condenação diminuiu.
O goleiro já cumpriu quase sete anos da pena em regime fechado. Ele chegou a ficar dois meses em liberdade, através de uma liminar, entre fevereiro e abril deste ano.
Durante o período, atuou pelo Boa Esporte, de Varginha, que disputa a Série B do Campeonato Brasileiro de futebol. Ele chegou a ser agredido em jogos, o clube perdeu patrocinadores, e um abaixo-assinado nas redes sociais pedia que times não contratassem o goleiro enquanto ele não dissesse onde está o corpo de Eliza.
Tribunal de Justiça de Minas Gerais diminui pena do goleiro Bruno
Rate this post
Supremo autoriza ensino religioso confessional nas escolas públicas
Saída de Schäuble marca fim da era de rigor financeiro no governo alemão