Trump declara que ‘não descarta opção militar’ na Venezuela

AFP / JIM WATSON

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta sexta-feira que não descarta “uma possível opção militar” na Venezuela, imersa em uma crise política e econômica. “Temos muitas opções para a Venezuela, incluindo uma possível opção militar se for necessário”, disse o presidente de seu clube de golfe em Bedminster (Nova Jersey), onde se encontra de férias.

Trump lembrou que a Venezuela é “vizinha” dos Estados Unidos e disse que “certamente” Washington poderia optar por uma operação militar para resolver a situação no país sul-americano, onde quatro meses de protestos contra o presidente Nicolás Maduro resultaram em violentos distúrbios, que deixaram pelo menos 125 mortos.

“Temos tropas no mundo todo em lugares muito distantes. A Venezuela não fica longe e as pessoas estão sofrendo e morrendo”, disse a jornalistas.

Trump analisou a crise na Venezuela na sexta-feira, ao se reunir com seu secretário de Estado, Rex Tillerson, e com a embaixadora americana na ONU, Nikki Haley.

“A Venezuela é um desastre, é um desastre muito perigoso e uma situação muito triste”, declarou Trump.

Saiba mais

Procurados pela AFP, o Pentágono e o Comando Sul dos Estados Unidos ainda não comentaram as afirmações de Trump.

Os Estados Unido não reconhecem a Assembleia Constituinte promovida pelo presidente Maduro, que a oposição rejeita por considerá-la uma “fraude” que busca perpetuar o mandatário no poder.

As declarações de Trump acontecem dois dias depois de o Tesouro americano ter sancionado Adán Chávez, irmão do ex-presidente Hugo Chávez (1999-2013), e outros sete funcionários venezuelanos por promoverem a Constituinte.

Chamando Maduro de “ditador”, o governo de Trump o sancionou no dia seguinte à eleição da Constituinte. Treze funcionários do governo e ex-colaboradores foram acusados de romper a ordem democrática, de corrupção e de violação dos direitos humanos.

A Constituinte instalada no último final de semana regirá o país com poderes absolutos pelo menos por dois anos.

Trump declara que ‘não descarta opção militar’ na Venezuela
Rate this post
Terremoto de 6 graus deixa um morto no Peru
Índia lança perseguição para encontrar elefante que matou 15 pessoas