Vídeo da CNN mostra Trump com protagonistas do escândalo sobre Rússia

CNN/Divulgação

A rede CNN divulgou nesta quarta-feira um vídeo que mostra o presidente Donald Trump em um jantar há quatro anos com figuras-chave da controvérsia sobre a suposta ingerência da Rússia nas eleições presidenciais americanas de 2016.

O vídeo, de 15 de junho de 2013, mostra o presidente americano em uma animada conversa com o magnata russo Aras Agalarov, seu filho cantor de música pop, Emin, e o assessor de imprensa britânico Rob Goldstone.
A CNN apresentou as imagens como “novos detalhes sobre a tórrida relação” entre Trump e a família Agalarov.
A troca de e-mails – em plena campanha eleitoral – entre Goldstone e o filho mais velho de Trump, Donald Jr., tem sido apontada como uma peça bastante reveladora nas investigações conduzidas pelo Congresso americano e o FBI sobre a campanha do presidente, que teria se aliado à Rússia para vencer as eleições. 
Na terça-feira, Trump Jr. revelou e-mails nos quais Goldstone dizia poder obter informação de “muito alto nível e muito sensível” para comprometer a adversária de seu pai, Hillary Clinton. Segundo Goldstone, isso era “parte do apoio da Rússia e seu governo ao senhor Trump”.
“Se isso é o que você me diz, eu gostaria”, respondeu o filho de 39 anos do presidente, e que administra os negócios imobiliários da família.
Dias mais tarde, Trump Jr. recebeu, na Trump Tower de Nova York, Natalia Veselnitskaya, uma mulher descrita nos e-mails como uma “advogada do governo russo”.
Também participaram dessa reunião o empresário Jared Kushner, casado com uma filha de Trump e conselheiro do presidente, e Paul Manafort, que na época era o chefe da campanha do então candidato republicano.
No vídeo da CNN, Trump tece elogios à família Agalarov, descrita por ele como “as pessoas mais poderosas de toda a Rússia”.
Com uma fortuna estimada em 2 bilhões de dólares, Aras Agalarov é o presidente do Crocus Group, companhia especializada na construção de imóveis comerciais.
Trump também manifesta seu desejo de que o concurso Miss Universo, que o magnata americano levou para a Rússia neste ano após um negócio concluído com os Agalarovs em 2016, ajude nos laços bilaterais.
“É realmente um grande país. É um país muito poderoso com o qual temos uma relação, mas não diria que uma grande relação, e diria que isso certamente pode ajudar essa relação”.
Vídeo da CNN mostra Trump com protagonistas do escândalo sobre Rússia
Rate this post
Ministério do Trabalho quer ações coletivas contra Uber e similares
Anvisa autoriza de novo venda de contraceptivo definitivo Essure