Avenida Brasil, no Rio, é liberada após acidente com morte em passarela

Mauro Pimentel/AFP Com a construção do corredor expresso, foram construídas passarelas na via para garantir o deslocamento de pessoas sem o risco do tráfego dos ônibus

Os dois sentidos das pistas da Avenida Brasil, na altura de Cordovil, na zona norte, já foram liberados. Às 19h55, dessa quinta-feira (24/1), o Centro de Operações (COR) da Prefeitura do Rio informou que a pista no sentido ao centro tinha voltado ao funcionamento normal. Por volta das 22h, o COR acrescentou que a faixa em direção à zona oeste também está liberada. O trecho tinha sido interditado após o desabamento da passarela 19, causado pelo choque de um caminhão basculante.
O Centro de Operações alertou que, com a liberação total da Avenida Brasil, a partir das 23h, volta a valer a proibição ao tráfego de caminhões na Linha Vermelha. A permissão tinha sido dada para escoar melhor o tráfego.
O acidente na Avenida Brasil levou o COR determinar às 14h20 a entrada da cidade em estágio de atenção, o segundo nível em uma escala de três, que significa que um ou mais incidentes impactam, no mínimo, uma região, provocando reflexos relevantes na mobilidade. Agora, o Rio já está em estágio de normalidade, caracterizado pela ausência de eventos que podem afetar o cotidiano da cidade.
O consórcio construtor do corredor expresso de ônibus BRT TransBrasil informou que uma nova passarela será instalada no local “para continuar a manter o atendimento à população”. Com a construção do corredor expresso, foram construídas passarelas na via para garantir o deslocamento de pessoas sem o risco do tráfego dos ônibus.

Morte

No acidente houve duas vítimas, Robson Camilo da Silva, que dirigia o caminhão, e um pedestre que iniciava a subida da rampa da passarela. Ele é o militar Thiago Ribeiro Salles, que, segundo a Marinha, foi levado para atendimento médico no Hospital Naval. O motorista ficou preso às ferragens e não resistiu aos ferimentos.
O Consórcio TransBrasil lamentou a morte e informou que Robson trabalhava para uma das empresas que prestam serviço ao grupo. Ainda conforme o consórcio, no momento do choque, o caminhão trafegava com a caçamba levantada, o que provocou danos na estrutura da passarela, terminando com a sua queda.
O consórcio informou, ainda, que logo após ao acidente, acionou o Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e deslocou imediatamente sua equipe médica e a ambulância para apoiar os primeiros socorros às vítimas.
Avenida Brasil, no Rio, é liberada após acidente com morte em passarela
Rate this post
Donald Trump chega a Davos e discurso gera expectativa
Ganhadores de loteria deixaram de sacar R$1,26 bilhão nos últimos 4 anos