Estudante britânico é preso ‘sem motivo’ nos Emiratos Árabes Unidos

Matthew Hedges foi preso em 5 de maio após viajar para os Emiratos Árabes Unidos para realizar entrevistas sobre política exterior e a estratégia do país em segurança(foto: AFP)Matthew Hedges foi preso em 5 de maio após viajar para os Emiratos Árabes Unidos para realizar entrevistas sobre política exterior e a estratégia do país em segurança (foto: AFP)

 

Londres, Reino Unido – Um estudante britânico de 31 anos está detido nos Emirados Árabes Unidos (EAU) há cinco meses “sem motivo”, denunciou sua mulher, a colombiana Daniela Tejada, nesta quinta-feira. 
Matthew Hedges, que faz doutorado em Durham, no nordeste da Inglaterra, foi preso no aeroporto de Dubai em 5 de maio após viajar para os Emirados Árabes Unidos para realizar entrevistas sobre política exterior e a estratégia do país em segurança.
Agora, está detido em um local desconhecido, sem que sejam apresentadas acusações contra ele, explicou à AFP sua mulher. “Não é culpado de nada, estava fazendo apenas uma pesquisa acadêmica”, acrescentou. 
“Estamos preocupados”, declarou o ministro de Relações Exteriores britânico, Jeremy Hunt, afirmando já ter falado “duas vezes sobre este tema, cara a cara” com seu equivalente dos EAU. “Estão muito conscientes de nossa preocupação e estamos acompanhando muito de perto”, acrescentou. 
Tejada afirmou se preocupar com a saúde de Hedges, “diagnosticado com depressão e ansiedade pouco antes” da viagem, disse.
“Estamos seriamente preocupados com o bem-estar de Matt e nos mantemos em contato próximo com sua família”, afirmou o vice-reitor da Universidade de Durham, Stuart Corbridge, em um comunicado. “Continuamos oferecendo toda nossa ajuda aos esforços realizados para trazer Matt de volta para casa de forma segura e rápida”, acrescentou.
O caso de Hedges deve ser examinado durante uma audiência judicial em 24 de outubro nos Emiratos Árabes Unidos.
Estudante britânico é preso ‘sem motivo’ nos Emiratos Árabes Unidos
Rate this post
Voo mais longo do mundo decola de Singapura para Nova York
Bilionário mais jovem do continente africano é sequestrado na Tanzânia