França vai reduzir penalização por consumo de maconha

PCDF/Divulgação Não haverá uma descriminalização do uso da maconha”, afirmou o ministro francês do interior Gérard Collomb.

 

O governo francês anunciou nesta quinta-feira (25/1) uma nova postura em relação aos usuários de maconha. As sentenças de prisão e duras multas vão dar lugar a sanções aplicadas no local em que o fumante for flagrado, a fim de economizar o tempo investido pela Polícia. 
A França é um dos maiores consumidores de cannabis da Europa, com cerca de 700 mil usuários diários da droga, segundo estimativas. 
Contudo, a legislação do país sobre drogas é uma das mais rigorosas do continente. As pessoas flagradas fumando maconha enfrentam multas de até 3.750 euros a penas de até um ano de prisão, apesar de na prática costumarem ser liberadas após uma ameaça. 
“Vamos simplificar as multas para esse delito”, disse nesta quinta-feira o ministro francês do Interior, Gérard Collomb, confirmando uma promessa de campanha do presidente Emmanuel Macron. 
Ele afirmou, no entanto, que Macron não vai seguir os passos de Espanha e Holanda, que aceitam o uso de cannabis entre adultos, e muito menos legalizar o consumo recreativo, como fez o Uruguai. 
“Não haverá uma descriminalização do uso da maconha”, afirmou Collomb, alertando que reincidentes e suspeitos de tráfico serão julgados. 
O governo passará a aplicar uma multa na hora do flagrante de entre 150 e 200 euros, baseando-se nas recomendações de um relatório parlamentar. 
França vai reduzir penalização por consumo de maconha
Rate this post
Assassinatos de travestis e transexuais é o maior em dez anos no Brasil
Odebrecht pagou subornos por obra e campanha política na Guatemala, diz MP