Governo Trump ameaça cidades que protegem migrantes em situação ilegal

AFP / MANDEL NGAN

O governo de Donald Trump advertiu nesta quarta-feira (24/1) cidades e jurisdições “santuário” para as pessoas sem documentos, como Nova York, Chicago e toda a Califórnia, que poderão enfrentar citações judiciais e perder recursos federais por não apoiar a campanha contra a imigração ilegal promovida pela presidente.
O Departamento de Justiça (DoJ) apontou 23 cidades, condados e estados que não cumpriram a ordem de compartilhamento, pela polícia local, de informação sobre prisões com oficiais federais de imigração.
Em cartas a essas jurisdições, o DoJ exigiu a entrega de qualquer documento que possa provar uma política de falta de cooperação deliberada, e advertiu que, se não cooperarem, eles serão citados.
O governo Trump disse que essas cidades santuário protegem os imigrantes ilegais, incluindo os acusados %u200Bou condenados por crimes graves, de serem presos e expulsos %u200B%u200Bpor agentes do Serviço de Controle de Imigração e Alfândega (ICE), popularmente chamado de “migra”.
“Proteger os delinquentes estrangeiros das autoridades federais de imigração desafia o sentido comum e mina o Estado de direito. Vimos muitos exemplos da ameaça à segurança pública representada por jurisdições que criam obstáculos ativamente à aplicação de leis migratórias do governo federal. Já é suficiente”, acrescentou.
Entre as 23 jurisdições que desafiaram as ordens de entregar ao ICE os imigrantes em situação ilegal presos localmente estão cidades importantes como San Francisco, Denver e Louisville, e estados como Illinois e Oregon.
As jurisdições “santuário” dizem que não é seu trabalho cumprir as leis federais de imigração e que o governo persegue milhares de pessoas que viveram no país durante anos com famílias e negócios estabelecidos. 
Se não forem cumpridos, o DoJ pode negar a esses santuários recursos federais para programas locais de aplicação da lei.
Governo Trump ameaça cidades que protegem migrantes em situação ilegal
Rate this post
Maduro dá início à sua campanha pela reeleição
Treze crianças torturadas pelos pais nos EUA recebem pedidos de adoção