Polícia Federal assume investigação da queda do Globocop em Pernambuco

Julio Jacobina/DP A Aeronáutica informou que todas as peças, partes e demais itens dos destroços de aeronave são importantes para a investigação
As investigações policiais sobre o acidente com o Globocop, que caiu na última terça-feira (23/1), no mar de Brasília Teimosa, na Zona Sul do Recife, serão conduzidas a partir de agora apenas pela Polícia Federal (PF). Apesar de um inquérito policial ter sido aberto pela Delegacia de Boa Viagem, a Polícia Civil deixará o caso. De acordo com a delegada Beatriz Leite, que esteve no local do acidente e estava à frente da investigação, tudo o que ela colheu até o momento será encaminhado para a PF. A delegada ouviu nessa quinta-feira (25/1) alguns moradores da comunidade que ajudaram no resgate das vítimas. Duas pessoas morreram na queda da aeronave e uma segue internada em estado grave.
“Até a segunda-feira irei repassar todas as informações que temos para o delegado da Polícia Federal. Estou finalizando o relatório do que apuramos até agora e manderemos também as imagens que recebemos do momento dos resgate das vítimas”, destacou a delegada. Em nota, a PF afirma que ainda não tem uma data definida para informar quais serão as medidas adotadas para a investigação. A PF diz ainda que “somente em ocasições específicas e que sejam de interesse público irá se pronunciar sobre o caso”. 
O delegado responsável pelo inquérito é Dário Sá Leitão. No dia do acidente, ele esteve no local e conversou com equipes do Corpo de Bombeiros do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes em Pernambuco (Seripa II). Uma das primeiras providências da PF, no entanto, deverá ser a colhida de depoimentos dos moradores que retiram as vítimas do mar ou aqueles que presenciaram o sobrevoo ou a queda do helicóptero. No acidente morreram o piloto Daniel Cavalcanti Filgueira Galvão, 36 anos, e a 1ª sargento do Terceiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta III) Lia Maria Abreu de Souza, 34. O operador de sistemas Miguel Brendo Ponte Simões, 21, segue internado na UTI do Hospital da Restauração (HR).
O Centro de Comunicação Social da Aeronáutica informa que todas as peças, partes e demais itens dos destroços de aeronave são importantes para a investigação. “O Seripa II está mapeando os destroços da aeronave, que, por sua vez, ainda estão sendo retirados do local do acidente. A equipe de investigadores solicita que qualquer item encontrado, que se relacione ao helicóptero acidentado seja entregue no posto policial mais próximo ou na sede do Seripa II, na Avenida Armindo Moura, 500, em Boa Viagem.” Outras informações podem ser repassadas pelo telefone: 81 2129-7277.

Polícia Federal assume investigação da queda do Globocop em Pernambuco
Rate this post
Trump diz que informações sobre demissão de Mueller são 'notícias falsas'
Vacina de febre amarela é obrigatória para quem viaja para áreas de risco